domingo, 3 de abril de 2011

Vida de formanda: parte 2

E, FINALMENTE, acabou tudo!


Nada mais de se preocupar com a mensalidade da formatura, com a cor do vestido, com o cabelo, sapato, música... Nada mais!


O peso que tiramos das costas foi, em uma palavra, impressionante. Podemos dormir em paz sem nos preocupar de nada, sem contar com a sensação de dever cumprido.


Fui apresentada ao mundo como turismóloga ao som da música 'Bom é quando faz mal' extremamente nervosa ao lado do meu pai (tão nervoso quanto eu). Demos algumas centenas de passos, passos que mudaram a minha vida, ao som de uma cerimonialista que disse que sou uma gracinha e sendo acompanhada por olhos curiosos e orgulhosos.


Não chorei, não sei porque, estava tão animada, tão feliz, tão... Não sei a palavra. Estavam todos lá, meus pais, meu irmão, meus tios, meus amigos. Mesmo sendo a 'forever alone' do curso, eles, colegas de curso, estavam lá, orgulhosos de todos, aproveitando, dançando, rindo!


Sim, claro que senti falta de algumas pessoas, como alguns amigos e familiares, mas não deu para levar todo mundo. Nós, formandos, sofremos com isso, pois queremos dividir nossa conquista com todos mas não podemos, temos um limite X de pessoas para levar.


Um fato interessante é que essa foi a primeira vez que eu não me importei com o fato de ter uma cicatriz feia no colo. Não liguei para ela a noite toda e nas fotos não notei ela. Ok, ainda não gosto dela, mas fazer o que?


Agora, sou a mais nova turismóloga do estado de Pernambuco!

2 comentários:

Edmilson Fh disse...

Olá mas que maravilha sempre que posso acompanho seus postes, fico filiz que finalmente se formou, parabéns imagino que tenha sido complicado para não dizer dificil. agora vamos a luta menina. de seu amigo internalta Lestat.

Emily disse...

Parabéns amiga :-) muito sucesso e felicidade nesta nova etapa! Você merece! Beijos! te adoro!!

Postar um comentário

Fale, quero ouvir a sua voz também.

 
;