domingo, 30 de maio de 2010

Reavaliando o amor

Sabe, relendo uns textos antigos notei que comecei a falar de amores de carnaval e citei um meu e nunca mais toquei no assunto, acho que agora é a hora de voltar a falar nele.


Bem, não deu certo. Duramos coisa de 2 semanas juntos, se muito foi, mas nesse meio tempo me saturei da pessoa. Ela se mostrou imatura e bobona, um belo dia ela liga para mim e diz que não poderíamos mais ficar juntos pois a faculdade estava apertada e etc... Não vou mentir, era o que eu queria e não queria que ele dissesse. Veio até a ponta da minha língua a seguinte resposta:
- Estranho... Eu curso 9 matérias, faço um curso fora (na época só fazia um curso, agora faço dois) e ainda cuido da casa e IRIA arrumar tempo para ficar com você... Estranho né?


Mas não disse isso, seria desnecessário. Foi melhor assim, ele depois me mostrou ser brincalhão demais, nada contra, mas há momentos que a seriedade é necessária. Depois dele, conheci outras pessoas, uma em especial, que me encantei.


É, estou apaixonada e não sei se sou correspondida, ou, posso até ser mas não da maneira que queria. Agora tudo se tornou um pouco mais difícil, há dias em que pego o celular e disco o número dessa pessoa especial... Mas não ligo, fico com medo, 'e se ele estiver com alguém ou se estiver ocupado?' 'será que vou atrapalhar ele?' são as perguntas que surgem na minha mente, as vezes não disco por falta de créditos, mas a maioria é por medo mesmo. Me pego perguntando se ele pensa em mim como penso nele. Em alguns momentos, eu tenho a certeza que ele sente algo por mim. Já em outros, não tenho essa certeza.


Adoraria que ele tomasse uma atitude, me dissesse que não rola absolutamente nada entre a gente ou dissesse que rola algo. Ou fizesse algo. O suspense me mata, ontem eu o vi, quis abraça-lo e beija-lo, não o fiz... Porque? Não sei. Algo me dizia: 'Amanda, espera mais um pouquinho, ele também precisa de tempo para pensar... Espera, você sempre foi paciente'.


Acho que darei tempo ao tempo, tudo que tiver que ser será. Não vou mentir, espero um milagre, espero que uma hora ele apareça aqui e diga que percebeu que eu sou a pessoa que ele procura e que quer ficar comigo... É, eu sei, isso soa meio egoísta, mas é o que eu desejo. Espero um dia que isso se torne real, na verdade, isso vai se tornar... Tenho fé nisso.


Na Veneza brasileira, 19:25... E eu estou pensando nele.

1 comentários:

FranckSalceBeck disse...

Princesa Amanda, são tantas as emoções que nos assaltam quando estamos apaixonados assim, sempre torço por você, quero muito te ver feliz, não posso deixar de pensar que tenho uma ponta de inveja por não estar apaixonado assim por alguém, alguém que simplesmente por existir tornaria meus dias mais leves e acalmaria meu sofrimento só ao lançar o seu olhar para mim, que ao abraçar seria como alçar voo no espaço e sentir de verdade como um homem pode ser feliz ao lado de uma mulher.

Postar um comentário

Fale, quero ouvir a sua voz também.

 
;